Ocorre quando a demanda agregada é maior do que a oferta agregada. Esse excesso de demanda pode ser determinado pela expansão monetária decorrente do aumento do déficit público não financiado por poupança privada, mediante aquisição de títulos de emissão do governo.



Quantidade de um bem ou serviço que pode ser adquirida por um preço definido, em um dado mercado, durante uma unidade de tempo determinada.



Demanda que deve ser obrigatoriamente colocada à disposição do consumidor por parte do concessionário, no ponto de entrega, de acordo com o valor e o período de vigência do contrato.



Demanda estipulada em contrato, posta continuamente à disposição do consumidor ou concessionário e que será integralmente paga, independentemente de ser ou não utilizada durante o período de faturamento.



Parcela da demanda medida que excede o valor da demanda contratada.



Demanda considerada para o cálculo da fatura a ser cobrada do consumidor ou concessionária.



Processo pelo qual a propriedade de uma empresa fechada se transfere, total ou parcialmente, para um grande número de pessoas que desejam dela participar e que não mantêm, necessariamente, relações entre si, como grupo controlador ou com a própria companhia.



Evidencia as alterações ocorridas em um Patrimônio, resultantes ou independentes da execução orçamentária, indicando o resultado patrimonial do exercício.



Tipo de aplicação em renda fixa, cujo rendimento é uma taxa de juros previamente combinada e negociável diretamente com o banco. O RDB não permite retirada antecipada dos recursos aplicados, nem negociação em mercado secundário.



Um agente cujo papel fundamental consiste em registrar valores mobiliários, seja em forma física ou eletrônica, e manter um registro da propriedade de tais valores mobiliários.



Um serviço (ou instituição) para conservar os valores mobiliários e permitir que as operações com os mesmos sejam processadas mediante o sistema de registro em livros. Os valores mobiliários físicos podem estar imobilizados no depositário ou podem estar desmaterializados (ou seja, que existem somente como registros eletrônicos). Além da função de salvaguarda, um depositário central de valores mobiliários pode incorporar funções de comparação, compensação e liquidação.




Valor exigido dos bancos comerciais, dos bancos múltiplos com carteira comercial e das caixas econômicas para participação nas sessões diárias da Centralizadora da Compensação de Cheques e Outros Papéis-Compe.



Conta da Dívida Flutuante que representa o montante dos débitos relativos a recebimentos feitos a título de depósitos, consignações em folhas, fianças, cauções e outras.



Componente da DLSP. Depósitos à vista de estados, municípios, empresas estatais e agências descentralizadas junto ao sistema financeiro.



Depósitos à vista de estados, municípios, empresas estatais e agências descentralizadas junto ao sistema financeiro



Depósitos compulsórios exigidos por legislação específica, ou determinados por decisão judicial.



Significa a perda de eficiência funcional ou valor dos bens, como máquinas, instalações, veículos, etc. Para a economia, a depreciação está intimamente ligada à idéia de diferença entre valores. Para a contabilidade, a depreciação é um custo amortizado. A depreciação de um período é o custo amortizado nesse período, assim como a depreciação global de um bem é parte do custo amortizado durante a vida útil do bem. A maior parte dos ativos imobilizados, exceto os terrenos e obras de arte, têm vida útil limitada, ou seja, serão úteis à empresa por um conjunto de períodos finitos, chamados de “períodos contábeis”. À medida que esses períodos forem decorrendo, darse- á o desgaste dos bens, que representa o custo a ser registrado.



em regimes de taxas de câmbio flutuantes, aumento, em relação a uma cotação referenciada a um instante anterior, da quantidade de moeda nacional necessária para trocar por uma unidade de moeda estrangeira (segundo a convenção do incerto), ou redução da quantidade de moeda estrangeira necessária para trocar por uma unidade de moeda nacional (segundo a convenção do certo).



Fase do ciclo econômico, característica das economias capitalistas, marcada pela diminuição da produção, uma tendência à baixa dos preços e ao aumento do desemprego.