É a classificação dos bancos, de acordo com sua capacidade de endividamento no mercado interbancário europeu.



Tokyo International Financial Future Exchange



Depósitos interbancários no mercado internacional. Tem prazo fixo e são inegociáveis até o vencimento.



Saque vencendo a um prazo certo fixo após a apresentação ou aceite.



É um documento representativo de uma obrigação de pagar o valor que nele está escrito. O cheque é um título de crédito, assim como a nota promissória e a letra de câmbio.



São títulos emitidos por Bancos de Investimento, de Desenvolvimento, Múltiplos com Carteira de Investimento. São títulos escriturais ou nominativos, com prazo mínimo de 30 dias e que pagam a TR.



Títulos financeiros com variadas taxas de juros, métodos de atualização monetária e prazo de vencimento, utilizados como instrumentos de endividamento interno e externo.



Formas de poupança, onde o aplicador pode, via sorteio, ser beneficiado com um prêmio



Títulos com cláusula de inalienabilidade, por força de lei ou contrato.



Títulos com livre circulação em mercado.



Registro das transações com instrumentos financeiros negociáveis, que normalmente têm cotação nos mercados financeiros como, por exemplo, bônus, letras, certificados de depósitos, papel comercial, títulos da dívida etc. O critério para a divisão entre curto e longo prazo é o período de maturidade dos títulos, acima de um ano são considerados de longo prazo e menos de um ano de curto prazo.



Levantamento organizado por serviço de contabilidade analítica, baseado na escrituração dos atos e fatos praticados na movimentação de créditos, recursos financeiros e outros bens públicos, por um ou mais responsáveis pela gestão financeira e patrimonial, a cargo de uma unidade administrativa e seus agentes, em determinado exercício ou período de gestão.



Processo preparado pela Unidade Setorial de Contabilidade da Administração Direta ou Indireta, quando se verificar que ocorreu desfalque, desvio de bens, ou outra irregularidade de que resulte prejuízo para Fazenda Pública, ou quando se verificar que determinada conta não foi prestada pelo responsável na aplicação dos recursos públicos, no prazo e na forma fixados (caso típico de convênios). A TCE não isenta o gestor de tomar as providências necessárias à apuração do desfalque e/ou do responsável pelo dano ao erário. A TCE tem como finalidade levar o assunto para julgamento no TCU.



Modalidade de licitação realizada entre interessados previamente cadastrados, observada a necessária qualificação.



A way of putting a figure on the total costs of investing in a fund. The TER represents the drag on fund performance caused by all annual operating costs (including administration, trustee and audit fees), not just the basic annual management fees.



An index that calculates the performance of a group of stocks assuming that dividends are re-invested into the index constituents. For the purposes of index calculation, the value of the dividends is re-invested in the index on the ex-dividend date. Total return index data is not available at the stock level.



taxa referencial. Baseada no valor da tbf, sobre o qual se aplica um redutor.



The degree to which the performance of the strategy used to create the portfolio differs to those of the benchmark index. Tracking error is used within FTSE when derivative indices are being created in support of portfolios based upon specific benchmark indices.



Designed to achieve similar performance to an existing benchmark index but using a smaller number of stocks in order to reduce the cost of replicating the benchmark index. This is useful for fund managers who wish to hedge their exposure to stocks or adjust their stock exposure quickly.



É o curso regular das proposições pelas comissões técnicas e o Plenário da Câmara ou do Senado. Começa com a leitura da ementa da proposição, salvo no caso de matéria para deliberação urgente, cujo texto deve ser lido na íntegra. Propostas de Emenda à Constituição (PECs), projetos de lei, de decreto legislativo e de resolução, além de indicações, são matérias que só podem ser apresentadas em Plenário, jamais em comissões. Após a leitura, essas matérias vão para uma ou mais comissões, onde serão examinadas e receberão um parecer. Posteriormente, retornam ao Plenário para votação. Se aprovada pelo Senado ou pela Câmara, a matéria é remetida à outra Casa, na condição de órgão revisor. Caso esta o modifique, a proposição retorna à Casa de origem. As comissões também têm competência para aprovar determinados projetos em decisão terminativa (ver verbete). O envio da matéria à sanção é feito pela Casa que conclui a votação. As proposições que tratam de atribuições privativas do Senado não são remetidas à Câmara. Ver competência privativa do Senado e da Câmara.