Índice que reajusta aluguel acumula 7,24% em 12 meses, segundo prévia

Fonte: Agência Brasil, publicado em 18 de Junho de 2020


Por Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

 

© Rovena Rosa/Agência Brasil

 

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel do país, registrou inflação de 1,48% na segunda prévia de junho deste ano. A taxa é superior à observada na segunda prévia de maio, que havia ficado em 0,01%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

Com o resultado da segunda prévia de junho, o IGP-M acumula inflação de 7,24% em 12 meses.

 

A alta da taxa do IGP-M de maio para junho foi provocada principalmente pelos preços no atacado, cuja inflação subiu de 0,18% na segunda prévia de maio para 2,20% na segunda prévia de junho.

 

Segundo a FGV, a inflação dos preços da construção também subiu, de 0,21% para 0,25% no período.

 

Os preços no varejo continuaram registrando deflação (queda de preços), de 0,14%, na prévia de junho. Na prévia de maio, no entanto, a deflação havia sido mais intensa (-0,49%).

 

Edição: Valéria Aguiar